26 de dezembro de 2009

A hora do cansaço


"As coisas que amamos,
as pessoas que amamos
são eternas até certo ponto.
Duram o infinito variável
no limite de nosso poder
de respirar a eternidade.

Pensá-las é pensar que não acabam nunca,
dar-lhes moldura de granito.
De outra matéria se tornam, absoluta,
numa outra (maior) realidade.

Começam a esmaecer quando nos cansamos,
e todos nós cansamos, por um outro itinerário,
de aspirar a resina do eterno.
Já não pretendemos que sejam imperecíveis.
Restituímos cada ser e coisa à condição precária,
rebaixamos o amor ao estado de utilidade.

Do sonho de eterno fica esse gosto ocre
na boca ou na mente, sei lá, talvez no ar".

Carlos Drummond de Andrade - Corpo 1984

25 de dezembro de 2009

Natal


Nada de felicitações, frases prontas e desejos padronizados, ok?

Hoje (ainda) é Natal.

O Sr. Claus trabalhou o ano todo, fez turno dobrado na noite passada e entregou suas encomendas.
Trocas? Só na segunda, dia 28/12!

Deixa o bom velhinho relaxar, decansar, descontrair um pouco, afinal não é nada fácil usar aquela roupa, botas ou gorro em país tropical como o nosso.

Acho lindo o Natal, acho lindo filme de Natal, chego até a chorar quando a história é bonita!
Acho lindo comemorações em famílias grandes, troca de presentes e abraços!

Mas para ser sincera aqui em casa somos três, comemos juntos um jantar de Natal, na véspera - porque já que eu não ceio nos 364 dias restantes do ano, não vou esperar até 00h00 para domir de barriga cheia...
Hoje, dia 25 - Natal eu trabalhei (normalmente trabalho), o filho mais velho também e o caçula foi almoçar com o pai na casa da avó.

Mas poxa! Você trabalha no Natal?
Claro! E com prazer! Significa que eu tenho um trabalho e quando aceitei trabalhar lá, já sabia que seria desta forma!
Imagina se todos os médicos, enfermeiros, bombeiros, policiais (etc, etc e etc) resolvessem curtir o Natal com a família...

- Para ser sincera me ofertaram a folga, mas eu sugeri que fosse dada a outra pessoa, que tem filhas, genros e netos, imaginando assim que eles ficariam felizes se o patriarca estivesse em casa no Natal..


Eu gosto e prefiro estar com as pessoas que convivo o ano todo, recebendo abraços e desejos de felicidades (verdadeiros) do que qualquer outra coisa!

Acho lindo e maravilhoso pessoas que passam com seus familiares, em clima de harmonia e paz.

Mas também acho dispensável uma comemoração onde há apenas protocolo de reunir pessoas, da mesma familia ou agregados, onde depois de duas cervejas desaforos sejam lançados, quer em palavras ou em gestos.

Entende?

Bem, não estou igual ao Sr. Claus acima, mas estou precisando descansar as pernas, pois se o Natal já está se despedindo, significa que a maratona de Reveillon se inicia!

Outra data bonita, bacana, festiva, mas apenas uma mudança de calendário e isso fica para outro post....

Sendo Natal ou não sendo mais (quando ler) apenas aceite o meu abraço mais que carinhoso e um super beijo!

17 de dezembro de 2009

Hoje meu nome é Mafalda!

Ta aí!
Não sou ela, não tenho cabelos pretos, não uso vestidinho, estou meio crescida e nem tenho o temperamento dela, mas hoje eu estou igual a Mafalda.
Vou te contar!
Aliás não vou contar nada, apenas dividir aqui uma coisinha de nada: está complicado!
Mas um complicado com solução, apenas fico pensando se as pessoas combinam isso, se elas decidem se unir em um momento desses ou se é apenas alguma coisa que todas as pessoas respiraram juntas e afetaram seus neurônios...

É capaz de causar uma demência em massa?
Só pode ser, porque deve ter sido um vazamento assim que afetou as pessoas que me rodeam!
Nada contra mim - diretamente, porém que me afetam em cheio e complicam a vida profissional de qualquer cidadã).

Não dá para dar uma pausa, respirar um ar mais puro e voltar.
Mas quem sabe um bom banho esfrie um pouco e ajude a ordenar os pensamentos e as providências que me obrigam a tomar...

E depois disso, vou seguir o exemplo da Mafalda:

BASTAAAAA !!!!

13 de dezembro de 2009

Skoob


O que voce anda lendo?


Vem comigo!
Skoob é um mega site de relacionamento literário.
Você faz seu cadastro, adiciona seus livros na sua estante, procura os livros que gostaria de ler, além de poder trocar os que quiser.
Divulgue, participe, faça parte!
É em português, fácil de trabalhar, preencher, navegar.

A dica veio da Livia, que veio da Luciana Onofre.
Estamos por lá!

Veeemmm!!

Esse é o link da promoção - http://www.skoob.com.br/promocao/codigo/98472
meu perfil - http://www.skoob.com.br/perfil/mell
minha estante - http://www.skoob.com.br/estante/mell

Shiiiiiiiiiiiiiiiiiiii


Tem gente assim:
Que adora falar, falar e falar.
Não importa o que, com quem e do que.
Não digo que trata-se de fofoqueiro de plantão, porque fala até e principalmente de sua vida!

A compulsividade é tanta que chega a chocar seus interlocutores com tanta informação - que deveria ficar dentro de quatro paredes...
Não é caso de ser a pessoa feinha, gordinha, que precisa ser a simpática e amiga de plantão.
É pessoa comum, como eu ou você!
Inteligente (?) mas faladeira!

Tuuudo bem!
Daí tem a tal liberdade de expressão, certo?
Só que...
A exposição faz parte desse programa e daí.... quando a casa cai fica procurando quem foi que deu um chute no alicerce.

Pessoa... vamos viver com alegria, escolher uma ou no máximo duas pessoas com quem dividir a alegria, porque serão essas mesmas duas que irão estar ali na hora da tristeza!
Entende?

A vida não é ruim, mas ela é assim:
Ela te devolve na mesma proporção, além do que a gente sabe que assim como essa pessoa que fala demais de sua vida, há outras tantas que também falarão da SUA vida!
Por que? Porque elas fazem parte desse outro grupo que gosta e prefere apenas falar da vida dos outros e com isso levar alguma vantagem, seja pessoal, profissional ou apenas pela sacanagem de ter o que contar de mais escabroso do vida do outro... ou da outra (tanto faz!).

Conselho?
Você não quer, ninguém quer...
Mas vai lá:
Cuidado com as palavras, cuidado com o que fala, você realmente pode ter aquilo que deseja!

Beijos e um imenso abraço - porque hoje eu quero mais!

10 de dezembro de 2009

Garabulhos


Essa é a época de garabulhos!
Vejo pessoas na correria, cheia de sacolas, planos, receitas... à espera do Natal e do Ano Novo ou Reveillon!
Que bonito, que fofo... que tudo (para poucos)!
Não estou e nem pretendo começar aqui com nenhuma lamentação sobre consumismo, modismo, esbanjamento, etc.

Por mim, eu pulava tranquilo uns 15 dias no calendário!
Dezembro poderia tranquilamente encerrar no dia 20 e janeiro começar no dia 07.
Para que esse desperdício de dias?!

Se alguém aqui passa pelos mesmos garabulhos que eu, levante a mão agora!
Que?!
Ou preciso de óculos ou as pessoas estão cansadas para levantar os braços!

Garabulhos?

Bem.... algo como a foto acima representa, mas sem tanta pancadaria, recheado de confusões que "os outros" teimam em arrumar, com dias mais ou menos agitados, altos e baixos, tal como um garabulho é!

Desce aí um suco energizante que a temporada começa!
Duas doses de besilato de anlodipino e nada de sal!

Ufa!

Apenas uma gota


Sinto dificuldades,
gostaria que fosse mais simples
falar, dizer o que sinto
sem impor nada
apenas para ser ouvida.

Sem querer, sem desejar
nem "forçar" nada.
Pura e simplesmente
deixar as palavras
fazerem algum efeito.

E tal como uma gotinha
única e solitária
ser capaz de transbordar
ao menos um copo.

E que esse respingo
por menor que fosse
molhasse e alimentasse
ao menos uma idéia.

Como uma semente
que germina

e se transforma...

Quer ouvir o que tenho a dizer?


1 de dezembro de 2009