26 de dezembro de 2009

A hora do cansaço


"As coisas que amamos,
as pessoas que amamos
são eternas até certo ponto.
Duram o infinito variável
no limite de nosso poder
de respirar a eternidade.

Pensá-las é pensar que não acabam nunca,
dar-lhes moldura de granito.
De outra matéria se tornam, absoluta,
numa outra (maior) realidade.

Começam a esmaecer quando nos cansamos,
e todos nós cansamos, por um outro itinerário,
de aspirar a resina do eterno.
Já não pretendemos que sejam imperecíveis.
Restituímos cada ser e coisa à condição precária,
rebaixamos o amor ao estado de utilidade.

Do sonho de eterno fica esse gosto ocre
na boca ou na mente, sei lá, talvez no ar".

Carlos Drummond de Andrade - Corpo 1984

25 de dezembro de 2009

Natal


Nada de felicitações, frases prontas e desejos padronizados, ok?

Hoje (ainda) é Natal.

O Sr. Claus trabalhou o ano todo, fez turno dobrado na noite passada e entregou suas encomendas.
Trocas? Só na segunda, dia 28/12!

Deixa o bom velhinho relaxar, decansar, descontrair um pouco, afinal não é nada fácil usar aquela roupa, botas ou gorro em país tropical como o nosso.

Acho lindo o Natal, acho lindo filme de Natal, chego até a chorar quando a história é bonita!
Acho lindo comemorações em famílias grandes, troca de presentes e abraços!

Mas para ser sincera aqui em casa somos três, comemos juntos um jantar de Natal, na véspera - porque já que eu não ceio nos 364 dias restantes do ano, não vou esperar até 00h00 para domir de barriga cheia...
Hoje, dia 25 - Natal eu trabalhei (normalmente trabalho), o filho mais velho também e o caçula foi almoçar com o pai na casa da avó.

Mas poxa! Você trabalha no Natal?
Claro! E com prazer! Significa que eu tenho um trabalho e quando aceitei trabalhar lá, já sabia que seria desta forma!
Imagina se todos os médicos, enfermeiros, bombeiros, policiais (etc, etc e etc) resolvessem curtir o Natal com a família...

- Para ser sincera me ofertaram a folga, mas eu sugeri que fosse dada a outra pessoa, que tem filhas, genros e netos, imaginando assim que eles ficariam felizes se o patriarca estivesse em casa no Natal..


Eu gosto e prefiro estar com as pessoas que convivo o ano todo, recebendo abraços e desejos de felicidades (verdadeiros) do que qualquer outra coisa!

Acho lindo e maravilhoso pessoas que passam com seus familiares, em clima de harmonia e paz.

Mas também acho dispensável uma comemoração onde há apenas protocolo de reunir pessoas, da mesma familia ou agregados, onde depois de duas cervejas desaforos sejam lançados, quer em palavras ou em gestos.

Entende?

Bem, não estou igual ao Sr. Claus acima, mas estou precisando descansar as pernas, pois se o Natal já está se despedindo, significa que a maratona de Reveillon se inicia!

Outra data bonita, bacana, festiva, mas apenas uma mudança de calendário e isso fica para outro post....

Sendo Natal ou não sendo mais (quando ler) apenas aceite o meu abraço mais que carinhoso e um super beijo!

17 de dezembro de 2009

Hoje meu nome é Mafalda!

Ta aí!
Não sou ela, não tenho cabelos pretos, não uso vestidinho, estou meio crescida e nem tenho o temperamento dela, mas hoje eu estou igual a Mafalda.
Vou te contar!
Aliás não vou contar nada, apenas dividir aqui uma coisinha de nada: está complicado!
Mas um complicado com solução, apenas fico pensando se as pessoas combinam isso, se elas decidem se unir em um momento desses ou se é apenas alguma coisa que todas as pessoas respiraram juntas e afetaram seus neurônios...

É capaz de causar uma demência em massa?
Só pode ser, porque deve ter sido um vazamento assim que afetou as pessoas que me rodeam!
Nada contra mim - diretamente, porém que me afetam em cheio e complicam a vida profissional de qualquer cidadã).

Não dá para dar uma pausa, respirar um ar mais puro e voltar.
Mas quem sabe um bom banho esfrie um pouco e ajude a ordenar os pensamentos e as providências que me obrigam a tomar...

E depois disso, vou seguir o exemplo da Mafalda:

BASTAAAAA !!!!

13 de dezembro de 2009

Skoob


O que voce anda lendo?


Vem comigo!
Skoob é um mega site de relacionamento literário.
Você faz seu cadastro, adiciona seus livros na sua estante, procura os livros que gostaria de ler, além de poder trocar os que quiser.
Divulgue, participe, faça parte!
É em português, fácil de trabalhar, preencher, navegar.

A dica veio da Livia, que veio da Luciana Onofre.
Estamos por lá!

Veeemmm!!

Esse é o link da promoção - http://www.skoob.com.br/promocao/codigo/98472
meu perfil - http://www.skoob.com.br/perfil/mell
minha estante - http://www.skoob.com.br/estante/mell

Shiiiiiiiiiiiiiiiiiiii


Tem gente assim:
Que adora falar, falar e falar.
Não importa o que, com quem e do que.
Não digo que trata-se de fofoqueiro de plantão, porque fala até e principalmente de sua vida!

A compulsividade é tanta que chega a chocar seus interlocutores com tanta informação - que deveria ficar dentro de quatro paredes...
Não é caso de ser a pessoa feinha, gordinha, que precisa ser a simpática e amiga de plantão.
É pessoa comum, como eu ou você!
Inteligente (?) mas faladeira!

Tuuudo bem!
Daí tem a tal liberdade de expressão, certo?
Só que...
A exposição faz parte desse programa e daí.... quando a casa cai fica procurando quem foi que deu um chute no alicerce.

Pessoa... vamos viver com alegria, escolher uma ou no máximo duas pessoas com quem dividir a alegria, porque serão essas mesmas duas que irão estar ali na hora da tristeza!
Entende?

A vida não é ruim, mas ela é assim:
Ela te devolve na mesma proporção, além do que a gente sabe que assim como essa pessoa que fala demais de sua vida, há outras tantas que também falarão da SUA vida!
Por que? Porque elas fazem parte desse outro grupo que gosta e prefere apenas falar da vida dos outros e com isso levar alguma vantagem, seja pessoal, profissional ou apenas pela sacanagem de ter o que contar de mais escabroso do vida do outro... ou da outra (tanto faz!).

Conselho?
Você não quer, ninguém quer...
Mas vai lá:
Cuidado com as palavras, cuidado com o que fala, você realmente pode ter aquilo que deseja!

Beijos e um imenso abraço - porque hoje eu quero mais!

10 de dezembro de 2009

Garabulhos


Essa é a época de garabulhos!
Vejo pessoas na correria, cheia de sacolas, planos, receitas... à espera do Natal e do Ano Novo ou Reveillon!
Que bonito, que fofo... que tudo (para poucos)!
Não estou e nem pretendo começar aqui com nenhuma lamentação sobre consumismo, modismo, esbanjamento, etc.

Por mim, eu pulava tranquilo uns 15 dias no calendário!
Dezembro poderia tranquilamente encerrar no dia 20 e janeiro começar no dia 07.
Para que esse desperdício de dias?!

Se alguém aqui passa pelos mesmos garabulhos que eu, levante a mão agora!
Que?!
Ou preciso de óculos ou as pessoas estão cansadas para levantar os braços!

Garabulhos?

Bem.... algo como a foto acima representa, mas sem tanta pancadaria, recheado de confusões que "os outros" teimam em arrumar, com dias mais ou menos agitados, altos e baixos, tal como um garabulho é!

Desce aí um suco energizante que a temporada começa!
Duas doses de besilato de anlodipino e nada de sal!

Ufa!

Apenas uma gota


Sinto dificuldades,
gostaria que fosse mais simples
falar, dizer o que sinto
sem impor nada
apenas para ser ouvida.

Sem querer, sem desejar
nem "forçar" nada.
Pura e simplesmente
deixar as palavras
fazerem algum efeito.

E tal como uma gotinha
única e solitária
ser capaz de transbordar
ao menos um copo.

E que esse respingo
por menor que fosse
molhasse e alimentasse
ao menos uma idéia.

Como uma semente
que germina

e se transforma...

Quer ouvir o que tenho a dizer?


1 de dezembro de 2009

30 de novembro de 2009

A origem do mundo e a missão dos seres humanos

"(...) A Luz e o Recipiente.
Em um dado momento a Luz, que é puro amor infinito, sentiu vontade de compartilhar todo aquele amor e criou o Recipiente, apenas para receber o que ela tinha a oferecer, em uma união perfeita.
Só que, um dia, de tanto receber amor, o
Recipiente começou a absorver as características da própria Luz e também sentiu necessidade de compartilhar.
Como a
Luz não podia receber do Recipiente, este começou a se sentir inferior e, usando de seu livre-arbítrio, se separou da Luz e criou o seu próprio mundo, finito.

Para a
Cabala esse é o momento que os cientistas definem como o Big Bang, a criação do Universo a partir de uma gigante concentração de matéria e energia em um único ponto.

Para a
Cabala, os seres humanos são descendentes diretos do Recipiente e, portanto, essencialmente recebedores.

Isso explica a imensa dificuldade de doar e compartilhar e o desejo de sempre receber. Basta observar as crianças. Antes de elas aprenderem a dividir com os amigos, são naturalmente egoístas e querem tudo para si. Faz parte da essência humana.

No fundo não há nada de errado com o fato de desejarmos bens materiais e não-materiais.
A grande questão é o propósito com que pedimos e o que fazemos com o que conquistamos.

Nosso grande desafio da matéria é aprender a transformar o egoísmo extremo que vivemos hoje - e que gera uma série de conflitos internos e externos - num ato de receber para compartilhar amor alegria, bondade, tempo, saúde e conhecimento.

Exatamente como desejava o
Recipiente, no momento em que se separou da Luz(...)"


SANT'ANA, Thays - Cabala: manual de instrução da vida. Revista Bons Fluídos, Editora Abril - dezembro de 2009, pág. 180 e 181.

Brindando dezembro

Que a nossa semana
seja iluminada
e radiante.

Que a vida
seja abundante
de Prosperidade,
Harmonia
e Encantos.

Que raios de sol
projetem nossos desejos
tornando-os realidade.

E que em nenhum
momento
esqueçamos
de agradecer!






29 de novembro de 2009

Meu caminho

Esse é o caminho
Espalhei as rosas por ele
Preenchi o caminho
Com pétalas aveludadas
Pisarei e caminharei sobre elas
Sem espinhos
Sem dor

Lhe dou a mão
Vamos seguir por ele?
Encheremos de aroma
O campo e o caminho

Podemos seguir assim
Sem preocupação

Esse é o caminho
Foi assim que o projetei
Nada, nem ninguém
Mudará isso
Porque é assim
E esse é o meu desejo!



28 de novembro de 2009


(sor.te)

sf.

Força inexplicável a que se atribuem os acontecimentos e o seu desenrolar, esp. os que são difíceis ou impossíveis de compreender (acasos da sorte); DESTINO; FADO

O significado é simples e a relevância muito complexa.

Associa-se ao trevo de quatro folhas, porém sabemos que é uma espécie que se cultivada, sorte será achar um de três folhas no meio. Porque eu não conheço ninguém que tenha encontrado um de quatro folhas perdido sem os demais.

Para mim sorte está associada a um sentimento de alegria momentânea, a uma surpresa imediata diante de algo que lhe deixa feliz! Desde que não esteja mal-falando da sorte alheia com um certo ar de cobiça...

Sorte é olhar o céu - que nem precisa estar azul radiante, encher o peito com ar e lhe encher de alegria e agradecimento;

Sorte é acordar cedo e ir trabalhar, porque significa que você tem um trabalho e pode contar com um salário (cabe a você fazer disso uma realização);

Sorte é encontrar pessoas na vida e poder fazer alguma diferença na vida delas, ensinando algo bom, dividindo experiências e lhes mostrar que tudo depende da maneira como se encara - pode ser melhor e melhor!

Sorte é ver que nada é em vão, nada mesmo, pois tudo é aproveitado se souber como fazê-lo.

Sorte é nem pensar que ela existe e que tudo funciona e se encaixa conforme a sua vontade: basta acreditar!

Sorte é poder partilhar tempo, palavras e carinho...

Bom final de semana!

22 de novembro de 2009


Um trecho do texto de Clarissa Correa


"(...) Minha alma é péssima em matemática e às vezes se embanana com o português.
Na verdade, ela nada entende.
É tão pura e puta que só sente.
Minha alma trai o que minha boca mente.
É mais ou menos assim, um jogo de poder, cabo de guerra, luta corporal.
E cansa cansa cansa.

Olha, eu estou aqui pra pedir só um pouco, bem pouco de clareza.
Era pra ser libertador, não era.
Esse crescimento todo.
Libertador, encantador, renovador, ecoador, tumor, humor, torpor, calor, horror, ecoador, provador, dor, amor.
Um dia ainda faço uma poesia com essas palavras. Or, or. E termino ela com amor.
Aí mando pra você, com letra bonita, letra treinada durante meses em caderno de caligrafia.
Posso?
Jura que vai ler?
Por favor, leia. Em voz baixa, pra você, quieto, manso, terno.
Depois, se qualquer lágrima escorrer, deixa.
Ah, deixa, vai. Seja homem ao menos uma vez.
Deixa a poesia entrar em cada poro e te inundar.


Olha, eu estou escrevendo pra pedir com gana, com fúria, com verdade, com vingança, com uma cara bonita de saudade: não me esqueça.
Já passou, mas não esqueça.
Já morreu, mas não esqueça de lembrar.
Só pra provar que um dia a verdade cuspiu no meio da avenida.
E andamos para lados opostos(....)"


Anjo ou demônio?

Não era exatamente a foto que eu pensava em colocar aqui, para colorir esse texto, porém foi ela que apareceu...

Conhecemos muitas loiras que são pura maldade, assim como morenas que são um anjo de pessoa em bondade, caridade e afeição

Entretanto não sei quem determinou exatamente a relação entre o branco e o preto, o bem e o mal.
Talvez seja algo como luz x escuridão, daí já virou um paradigma - já estava determinado bem antes de nascermos e agora eu contesto!

Sou branquinha, sou loira e sou boa pessoa. Nem nos meus lampejos de mau humor posso me considerar má pessoa, nem de longe!

Mas isso não está na pele, não está na cor dos olhos ou do cabelo, está muito mais fundo, lá bem fundo, na índole!
Daí não há bronzeamento/ clareamento ou tintura de cabelo que mude.
Muda a casca, muda a aparência, mas vai continuar sendo a mesma pessoa.

Bondade, hipocrisia, caridade, mediocridade, benevolência, egoísmo... não tem cor, não tem cheiro ou odor. Não podem ser sentidos assim, não podem ser tocados também.
Mas quando eles aparecem, são em atos e atitudes e impregnam tudo a sua volta.

Espero que o perfume de Givenchy (Ange ou Dèmon) impregne com uma ótima fragância... sem deixar dúvidas...

Anjos ou demônios?

Tarde de domingo sem muito o que fazer... assisti o filme baseado no livro de Dan Brown que li há uns dois anos atrás, por sinal melhor que o anterior.

Ótima semana!

Um grande e afetuoso abraço!

14 de novembro de 2009



"Eu não sei
Eu não quero saber
Eu não quero sa
ber o que
se passa na sua cabe
ça
(...)




De olhos fechados
Eu não penso
Eu não fico pensando
Eu não fico pensando no que
se passa na sua cabeça (...)"

Titãs - De olhos fechados



Nem a dis
tância
Nem a ausência
Nada disso

A lembrança é viva
Permanente
E próxima




"(...) Saudade é isso que senti (e sinto)
enquanto estive escrevendo
e o que você deve (deveria)
provavelmente estar sentido
agora depois que acabou de ler.”

Martha Medeiros

Cansaço

Sabe uma semana de 7 dias com cara de 10 para algumas coisas (porque demora a chegar sábado)? E a mesma semana que parece que sumiram com uns dois dias, porque os prazos acabam e você ainda tem uma montanha de coisas a resolver?

Sabe o dia que parece que tem 52 horas e que alguém está pendurado no ponteiro para ele não andar? E outros dias que somem com umas 5 horas dele, porque você não conseguiu terminar tudo?

Sabe a noite que encurta, porque você mal deita e o despertador já toca?

Alguma semelhança com certas semanas na sua vida?

Essa foi a minha semana!

Estava tão cansada que deitei as 21h30 e só acordei no mesmo horário porque meu relógio interno não entendeu que hoje eu poderia acordar uma hora mais tarde! Mesmo assim eu ignorei e desfrutei desse tempo restante.

Estou cansada ainda... a semana foi pesada e a próxima, que não será diferente, deixo para pensar nela na segunda de manhã!

Acho que uma banheira cheia e uma boa massagem curariam um pouco do cansaço...

Na falta dela, vou aproveitar o chuveiro. E quanto a massagem... acho que vou dormir...

Bom final de semana com beijos a você!

9 de novembro de 2009

Ensine pelo exemplo

Esse é o slogan de um comercial da RTP.
Mas muito mais que uma idéia, a frase é uma grande verdade.
Ensinar pelo exemplo que você dá, de como você é.

É muito fácil falar, ensinar aquilo que você quer que o outro seja.
Dificil é ensinar, falar e você ser a prova verdadeira daquilo que ensina!
É como dizer: "Faça o que eu digo, não o que eu faço!".
Isso é prova de autoritarismo e incompetência pura!

O comercial é simples, bonito e passa uma linda mensagem de um pai que ensina o filho a fazer uma tarefa, que ele gosta e faz bem. Ele não ensina apenas, ele participa, ele mostra, tira as dúvidas e deixa que o filho faça. Gosta do que faz, faz por amor e é assim que ele ensina!

É tão simples, se você é honesto vai passar isso aos seus filhos.
Mas como cobrar honestidade deles se você é um péssimo exemplo?

E isso vale para tudo.
Seja você mesmo, seja uma boa pessoa, ensine bons princípios, seja amoroso e aí sim, você como exemplo pode ensinar e fazer disso o seu legado.

Não importa se o mundo é cruel e a sua volta a desonestida impera.
Não justifique seus erros apontando o erro de outros.
Assuma, desculpe-se, mas seja verdadeiro sempre, ainda que isso lhe custe uma bronca de um superior.

Não tome aquilo que não é seu, peça e se não lhe derem, não use de má fé.

Como disse em outro texto, não sou hipócrita!

Eu durmo tranquila.
Bons sonhos a você também!
Que seu travesseiro fofo, cheiroso e macio, seja seu conselheiro...



Beijos

8 de novembro de 2009

6 de novembro de 2009

Namaste

A palavra Namaste (pronuncia-se Namastê) é composta de duas palavras sânscritas: Nama (reverência, saudação) e Te, que significa você.

Em síntese é "saúdo a você, de coração" - ao que deve ser retribuído com o mesmo cumprimento.

Pelos meios esotéricos acabou ganhando o significado floreado de "O Deus que habita em mim saúda o Deus que há em você".

O gesto do Namaste consiste no simples ato de juntar as palmas das mãos ante o coração - ou mais precisamente o chakra do coração e, inclinar levemente a cabeça.

Metaforicamente, os cinco dedos da mão esquerda representam os cinco sentidos de karma, enquanto os da direita representam os cinco órgãos do conhecimento.
Significa então que mente e coração devem estar em harmonia, para que nosso pensar e agir estejam de acordo com o Dharma.

Também é um reconhecimento da dualidade que existe no mundo e sugere um esforço de nossa parte para trazer essas duas forças unidas em equilíbrio.

Contando os dedos, um total de dez é alcançado.

O número dez é símbolo da perfeição, da unidade, em todas as tradições antigas.

As dez Sephiroth na Árvore da Vida, os dez Mandamentos, o símbolo da criação no sistema de Pitágoras e o número do equilíbrio perfeito para os antigos Chineses.

Hipocrisia


hipocrisia
(grego hupokrisía, -as, desempenho de um papel)
s. f.
Fingimento de bondade de ideias ou de opiniões apreciáveis.
Devoção fingida.

Enfim, ser hipócrita é:
Concordar com idéias que de longe - de verdade, você aceita.
Ou seja ser hipócrita é enganar o outro demonstrando atitudes que não são as suas.

Mas porque ou a troco de que?
Não estamos em época ou país que pela própria segurança (uma questão de salvar a pele) seja necessário ser assim...

Ainda que na mídia por conta de algumas religiões a hipocrisia estampa a capa das revistas semanais mais vendidas no país...

Mas eu estou falando da hipocrisia diária, daqueles que convivem com você e agem hipocritamente por puro interesse. Penso até que além dos vampiros que sugam sua energia, deve existir uma legião de hipócritas que sugam mais que isso, hein?

Eu sou tão honesta quanto às minhas idéias, crenças e opiniões que não consigo entender, quem dirá aceitar esse tipo de coisa. E se por algum motivo não puder expressá-las, prefiro calar a ter que concordar ou chegar a uma discussão.

Prefiro mais uma conversa que tome outro rumo e que seja agradável sempre, deixar as impestuosidades para o que valer mais a pena!
Me desculpe o desabafo!

Ai como eu não gosto do calor... ele me deixa irritada, sem paciência e crítica demais!

Com certeza, eu não pertenço a esse lugar!

4 de novembro de 2009

Amor

Foto: sharkinho


Está ali em letras grandes
Contrastantes e derretidas
A tinta escorrendo
Foi assim escrita às pressas

Agrada a muitos que ali passam
Causa revolva em outros:
- Mais uma pixação!

Mas disse tudo o que queria
Ficou tão claro
Que parece que grita
Aos quatro ventos
E nem a chuva, nem o sol
Apagarão tão cedo

Tanto sentimento
Tanto carinho naquelas letras
Foi preciso muita coragem
E arriscar-se assim
Só para declarar
Esse amor na parede rosa

Amo-te igualmente!

2 de novembro de 2009

Minha mão sente falta da tua
Do calor da tua palma
De seguir teus dedos longos
Do contorno inteiro da tua mão

De olhar as tuas linhas
Cortando, vincando e deixando marcas
Cujos significados simbólicos
Nada me dizem

Tua aura (azul clarinha)
Contornando os teus dedos
Seguem agora assim
Tocando outra mão
(E a minha aqui sentindo falta da tua)

Minha mão não pode
Levar culpa alguma da distância
E hoje fica apenas na lembrança
Porque tua boca diz o que pensa
E teu coração - que não deve ficar no peito
Está cheio de algo que te leva para longe

Minha mão sente falta da tua
Meus olhos dos teus
Mas...
Teus pés te levaram para bem longe
Onde só a tua razão prevalece

Guardo tua lembrança no meu coração
E minha mão
Guardo-a no bolso
Para que ela não se perca
Sentindo falta da tua...





1 de novembro de 2009

desafio
s. m.
1. !Ato de desafiar.
2. Provocação.
3. Porfia.
4. Despique.
5. Jogo, peleja, partida.
6. Bras. Folguedo sertanejo em que se canta e dança ao desafio.

Não estou jogando, pelejando ou provocando, talvez esteja me desafiando apenas pelo ato.
A verdade é que me impus alguns desafios:

1º - Daqui a dois ou três meses eu divulgo o resultado, seja lá ele qual for...
2º - Esse é para colocar em prática lições aprendidas há cerca de um ano. Se disseram que tudo, mas tudo seria possível, porque eu não vou querer?

Já cantar ou dançar o desafio é coisa que eu não pretendo..

Mas eu tenho certeza que mesmo sem saber o que me levou a esses desafios, você torce por mim... Eu sei que no fundo, em algum lugar perdido aí dentro há um sentimento nobre que deseja que as pessoas que estima consigam conquistar tudo o que merecem.
Nesse caso, estou falando de TUDO.

Já no meu caso, só quero coisas boas e se me fizerem bem, pode apostar que saberei que desejou isso para e por mim!

Um abraço carinhoso

Te amarei para sempre


Te Amarei Para Sempre
"É a versão cinematográfica do romance A Mulher Do Viajante No Tempo, de Audrey Niffenegger. Títulos bem diferentes entre si, no caso. Resta dizer que a história tem muito mais a ver, claro, com o título da obra original do que com o que o filme recebeu no mercado brasileiro, mais uma tática publicitária para levar ao cinema espectadores que querem um romance daqueles bem açucarados, sobre amores que resistem ao tempo.
(...)
Sua abordagem não chega a ser focada no suspense que as viagens ao tempo do protagonista podem ocasionar, mas sim no romance entre ele e Clare, que passa sua vida nutrindo esse amor por Henry, superando qualquer tipo de carência ou ausência ocasionada pelas questões do amado. O filme, dirigido por Robert Schwentke (Plano de Vôo), já começa confuso. Nessa tentativa de desenvolver um romance de narrativa pouco convencional, com saltos para o futuro, passado e presente, o roteiro de Bruce Joel Rubin (Impacto Profundo) não faz muito além de confundir o espectador, que acaba ficando mais preocupado em tentar entender a história do que compreender esse amor tão impossível entre os protagonistas(...)". Angélica Bito

Bem, sabe sessão luluzinhas?
(Que só as amigas entendem...)
Aquela de segunda-feira chuvosa que você paga meia entrada?
Aquela que serve de desculpa para encarar um delicioso beirute pós sessão?

Pois é...

Filme de meninas, romance, com um quê de mistério quanto às viagens no tempo do mocinho.
Nada para entender, pois senão você não consegue curtir o filme.

Vale meia entrada....

Beijos inteiros!

Mudanças


Pois é... estou mudando o BLOG
(Óbviamente com a ajuda da amiga expert em templates, cupcakes e magias diversas: Livia Luzete)
Ainda levará algum tempo para a nova casa estar organizada, pois ao contrário de outros sites, ao mudar o "cenário" algumas coisas se perdem, sendo necessário reconfigurar, reinstalar, pormenores que exigem tempo e muita paciência!
Mas eu chego lá!

Bom final de semana, feriado e descanso (a quem é de direito!)

Beijo e abraço carinhoso!

23 de outubro de 2009


Um dia me disseram
Quem eram os donos
Da situação
Sem querer eles me deram
As chaves que abrem
Essa prisão
E tudo ficou tão claro
O que era raro, ficou comum
Como um dia depois do outro
Como um dia, um dia comum...

Humberto Gessinger



Seguindo....

Oração



Ó conexão que está nos cabos
Tende piedade de nós
Pobres internautas
Que querem acessar seus e-mails e blogs
Não nos deixei cair
Quando finalmente a página carregar
Fazei de nosso download de cada dia
Motivo de prece e agradecimento
Mas livra-nos dos vírus e hackers
Permita-nos que possamos concluir nossos posts
Perdoai nossos palavrões nos momentos de raiva
Livra-nos da vontade de quebrar o pc
Fazei com que tenhamos mais paciência
Ou dai-nos o sono reconfortante
Para não cometermos o pecado
De roubar o sinal do wireless alheio

Que assim seja!
P.S.: Só eu sei quanto tempo e tentativas foram necessárias para postar isso!

22 de outubro de 2009

Depois da tempestade


Ha quase uma década atrás conheci um ser que me chacoalhava pelos ombros e me dizia:
É trabalho, vaí lá e faz a tua parte e só!
Só faltava me estapear quando eu precisava desabafar porque meu dia tinha sido complicado!

Daí com o passar do tempo descobri que existem duas classes trabalhistas:
a) As que entendem de números: a hora de bater o cartão: na entrada/ saída e o dia do pagamento/vale;
b) As que realmente fazem além: realizam suas tarefas e estão preocupadas em não deixar a empresa seguir ladeira abaixo.
Ok! Você vai me dizer que uma andorinhazinha não vai puxar o freio para não descer a ladeira!

Mas veja bem... (não vêm enrolação não!), cabe a cada um fazer a sua parte e importar-se com cada clips jogado pelo chão, cada luz deixada acesa, cada torneira largada pingando.
Não dá para ignorar: EU não consigo, me desculpe!

Essa parte eu faço.
Agora o grande desafio é bem outro e já vai quase uma década que causa calos nos meus dedinhos mínimos (também causados pelo uso de sapatos por mais de 10 horas).
O que me causa eczema, deixa meu cabelo de mal comigo, faz minha pressão arterial não ser normal é o não-exercício da expressão verbal!

Está certo, isso acontece nas maiores e menores empresas (lembro-me do micro empresário do carrinho de pastel, que desistiu do ramo por falta de ter funcionários para descontar a sua ira).

Mas como eu digo a minha amiga telecomunicativa: acho que não passo de uma covarde de 43 anos que passou do tempo de jogar a toalha e que por isso mereço me enrolar nela e ficar no canto, esperando a tempestade passar...

Agora, se não posso dizer tudo que penso, gostaria ou desejo, sobrou para alguém ler...

Obrigada por me deixar desabafar!

Cadê a tal da bonança, quando ela chega?

Hoje estou precisando de abraços...

P.S.: Vale aqui a citação que li no blog da
"A Monga e Executiva":

"Minhas amigas são incríveis: A diferença entre amigo e colega de trabalho é que o amigo, por conhecer cada dobra da nossa vida e do nosso perfil, jamais se aventuraria a ser nosso colega, 10h por dia, de segunda à sexta. Fato."

18 de outubro de 2009

Ondas ou partículas

A ausência por aqui não significa que alguma tecla de pausa foi acionada.
Apenas o foco tem sido outro.
Tenho acompanhado as atualizações dos blogs que eu sigo, mas as palavras que deveriam ser postas aqui andam meio sumidas.
Como tenho lido e pesquisado muito não queria de forma alguma que isso influenciasse em algo que por ventura me aventurasse a escrever... Entende?

Terminei hoje um livro (iniciado e pausado inúmeras vezes) interessante, complexo...
Uma mistura de ficção, fatos concretos (o autor esclarece no pósfacio) e muita informação para ser processada...

A física quântica (assunto do livro) tem me aparecido com bastante frequencia há um ano, seja através de leitura, filme ou palestras.
Quem sabe do que falo (e se não sabe vai pesquisar, certo?) entende que a ciência e a fé não andam separadas.

Daí como um sino meus pensamentos hoje soam assim... tentando compreender o que não me é possível ainda: quem sou, de onde vim e para onde vou...
Enquanto faço disso uma busca (pelas respostas) projeto minha vida de uma maneira satisfatória, procurando contaminar a minha volta com ações, atitudes que ajudem a construção de um mundo bem melhor...

Concentrar o pensamento com abenegação, pureza e harmonia conduzem ao equilíbrio...
Amar ou não amar?
Ondas ou partículas?

Beijos calorosos

27 de setembro de 2009

...


Estou assim...

22 de setembro de 2009

Primavera

(...)"Esta é uma primavera diferente, com as matas intactas, as árvores cobertas de folhas, — e só os poetas, entre os humanos, sabem que uma Deusa chega, coroada de flores, com vestidos bordados de flores, com os braços carregados de flores, e vem dançar neste mundo cálido, de incessante luz.

Mas é certo que a primavera chega. É certo que a vida não se esquece, e a terra maternalmente se enfeita para as festas da sua perpetuação.

Algum dia, talvez, nada mais vai ser assim. Algum dia, talvez, os homens terão a primavera que desejarem, no momento que quiserem, independentes deste ritmo, desta ordem, deste movimento do céu. E os pássaros serão outros, com outros cantos e outros hábitos, — e os ouvidos que por acaso os ouvirem não terão nada mais com tudo aquilo que, outrora se entendeu e amou.

Enquanto há primavera, esta primavera natural, prestemos atenção ao sussurro dos passarinhos novos, que dão beijinhos para o ar azul. Escutemos estas vozes que andam nas árvores, caminhemos por estas estradas que ainda conservam seus sentimentos antigos: lentamente estão sendo tecidos os manacás roxos e brancos; e a eufórbia se vai tornando pulquérrima, em cada coroa vermelha que desdobra. Os casulos brancos das gardênias ainda estão sendo enrolados em redor do perfume. E flores agrestes acordam com suas roupas de chita multicor.

Tudo isto para brilhar um instante, apenas, para ser lançado ao vento, — por fidelidade à obscura semente, ao que vem, na rotação da eternidade. Saudemos a primavera, dona da vida — e efêmera.
"
Texto extraído do livro "Cecília Meireles - Obra em Prosa - Volume 1", Editora Nova Fronteira - Rio de Janeiro, 1998, pág. 366.

12 de setembro de 2009

Bipolar


Está na moda rotular alterações de humor de uma pessoa como sendo bipolar.
Mas só quem conhece e convive com uma pessoa que sofre de
transtorno afetivo bipolar - anteriormente conhecido como psicose maníaco-depressiva, sabe o que é instabilidade.
Você sente-se pisando em território minado e proibido.
Primeiro é obrigado a sentir como está o clima e o momento.
Analisado isso pode respirar tranquilamente ou usar armadura.

Não é nada que você faça ou diga, simplesmente a pessoa passa de estado alegre e eufórico para depressivo ou maníaco.

Ou seja você só deve abrir a sua boca para elogiar após ter certeza que esse é o momento.
Criticar? Cobrar?
Conhece alguma tática de guerrilha?
Acho bom começar a ler sobre o assunto e matricular-se em um bom curso!

É difícil conviver com um ser assim e se por acaso houver uma escala hierárquica de papéis, você ainda está a mercê de um abuso de autoridade que podem lhe deixar em situação delicada.

O que causa?
Não foi ainda descoberta a origem, mas há uma similaridade de casos que começaram após situações traumáticas, mudanças repentinas, morte de pessoa próxima, etc.
Ou seja sempre existe um episódio que desencadeou a doença.
É uma doença sim!
E deve ser sinalizada, avaliada e tratada por médico psiquiatra que vai avaliar o caso e ministrar medicamentos de acordo com os sintomas apresentados.

Não sou médica, psiquiatra, não sou psicóloga, não trabalho com recursos humanos, não sou socióloga, historiadora, física, curandeira, benzedeira, muambeira, etc... mas aprendi da forma mais dura a reconhecer o transtorno bipolar: sentindo na pele todas as alterações que outra pessoa de seu convívio manifesta.

E como sou curiosa fui pesquisar e constatar que eu não estava errada: a pessoa é bipolar mesmo!
Difícil conviver, agradar e suportar.

Estou pensando em enviar uma carta anônima informando-lhe todos os sintomas e indicando profissionais na área, será que funciona?
Porque se der errado e ainda for descoberta não quero estar por perto, caso o intenção seja mal interpretada!

Alguém sabe onde encontro lítio incolor, inodoro, insípido?

Brincadeirinha.... isso só pode ser receitado pelo médico!

Será que não existe um tipo assim a sua volta? Desejo que não!

Obs.: Pessoas que tem alterações de humor não são necessariamente bipolares, há outros sintomas e fatores envolvidos, leia a matéria ou pesquise antes de mais nada!

Bom final de semana!
Beijos

Não desista

"Olha, eu sei que o barco tá furado e sei que você também
sabe, mas queria te dizer pra não parar de remar,
porque te ver remando me dá vontade
de não querer parar de remar também."
Caio Fernando Abreu


Cinza

* "Seria tão bom se pudéssemos nos relacionar sem que ninguém esperasse absolutamente nada, mas nós,
as pessoas, temos emoções. "
* Baseado em uma frase de Caio Fernando Abreu

Em uma conversa hoje com o caçula, sobre uma avalição proposta pela professora de desenho, verificamos que as pessoas tem diferentes opiniões sobre o que cada côr representa.

-Vermelho: sangue, paixão;
-Rosa: meiguice, carinho;
-Azul: alegria, luz;
-Preto: luto, algo pesado;
-Branco: paz, leveza;
-Verde: verdade, esperança....

Algumas respostas foram parecidas e outras totalmente diferentes, mas agora percebo que além da sensação que cada côr nos imprime, também há o nosso momento...
A côr pode ser leve, pode ser pesada, pode demonstrar um estado de espírito, pode ser a maneira de demonstrar-mos como sentimos sem necessariamente utilizar uma palavra sequer.

Eu, particularmente adoro usar preto, não para me esconder (dizem que pessoas com sobrepeso usam preto para emagrecer), não para externar um luto, nem qualquer outro estado de espírito negativo.
Assim como adoro e tenho várias camisetas e blusas brancas!

Sou simples e gosto de coisas assim, não quero e não preciso "aparecer" - nem gosto.

Mas hoje, agora, nesse momento uma côr que eu vestiria o corpo e a alma seria cinza...

Porque?
Porque é tão dificil às vezes... ???

...

7 de setembro de 2009

A lua na janela

Paisagem da Janela - Lô Borges cantada por Flávio Venturini

Da janela lateral
Do quarto de dormir (...)
Vejo uma grade, um velho sinal
Mensageiro natural
De coisas naturais (...)

Essa é a paisagem da minha janela, janela lateral
Ao lado do quarto de dormir
Ver a lua assim, me fez lembrar dessa música

Presente para mim e presente para quem mais a viu aí pelo céu nos últimos minutos.
Entre a persiana da janela, o vidro e a grade, o mensageiro natural veio me saudar.

Linda semana a todos nós!

Beijos

P.S.: A foto foi tirada propositalmente por mim desse jeito, através da janela...

6 de setembro de 2009

Alegria, alergia

Chocolate é bom para a saúde

"Coma chocolate Delicie-se com as descobertas científicas que revelam: o alimento protege o coração, ajuda a prevenir o diabete tipo 2, reforça as defesas do corpo e ainda auxilia no controle do apetite"-
por Fábio de Oliveira Revista Saúde é Vital, Editora Abril

Pois bem, chocolate é gostoso, promove bem estar, alegria, estimula o Timo, melhora a imunidade, diminui o risco de AVC, melhora o humor, etc - leia a reportagem e saiba que o melhor é o amargo pela alta concentração de cacau.

Mas...

E se você for alérgica a chocolate?
E se você for uma criança de 6 anos de idade que vê outras comerem e isso lhe for proibido?
E se você, pela pouca idade, não consegue entender porque algo tão cheiroso, gostoso não pode fazer parte da sua alimentação?

Basta um dia você sequer conseguir abrir os olhos, conseguir colocar os pés no chão, se mexer na cama porque seu corpo inteiro inchou que tudo isso fica muito nítido.
Esse maravilhoso mundo de côr marrom, cheiro de Páscoa, bolo de aniversário deixe de ser a sua alegria para ser o seu pior inimigo!

E assim deve ser o mundo branco do leite, das farinhas, dos açúcares e de outros alimentos para quem tem alergia a eles. Um mundo que lhe oferece perigo, coloca a sua vida em risco e ao mesmo tempo que proporciona prazer a outras crianças e/ou pessoas.

Mas a gente se adapta, acostuma, entende - na mais tenra idade, que a côr e o sabor da alegria é diferente para nós.
Crescemos, nos acostumamos a viver sem esses alimentos, mesmo que nosso organismo com o tempo adquira as defesas necessárias para combater as alergias - o que ocorre em poucos casos.

Daí o chocolate, agora podendo ser degustado em pequenas porções já deu lugar a outras coisas mais gostosas e prazeirosas.

Quer um téco?

Bom final de semana!

5 de setembro de 2009

Dormir ZZzzzzZZZZzzzz

Sabe aquelas pessoas que a-d-o-r-a-m dormir?
Que poderiam passar dias e noites na cama?
Aquelas pessoas que em dia de folga chegam a dormir até 12 horas seguidas, para depois ir ao banheiro e continuar por mais umas horas de sono?
Ou aquelas que dormem uma horinha em qualquer lugar que se sentam?
Não sou eu!
Gostaria que meu corpo sempre estivesse satisfeito com no máximo umas 4 horas de sono.
Mas ele exige mais que isso.
Porém, nem pensar passar mais que 8 horas na cama!
Fico dolorida, mau humorada, indisposta e cansada... muito cansada!

Aprendi uma técnica - que meu cérebro ainda não entendeu - para treinar o cérebro a acreditar e aceitar que poucas horas de sono são suficientes para o descanso, que uma hora bem descansada pode equivaler a muitas horas de sono.
Falta treino, falta acreditar que posso descansar com pouco.

Dizem que com o passar dos anos, com o avanço da idade o sono diminui.
Espero chegar lá bem disposta e aproveitar ao máximo esse tempo!

Bem, mas você que adora dormir h-o-r-a-s, sinto lhe dizer que vai passar 2/3 ou mais da sua vida dormindo e eu quero é mais!

Beijocas (sem marca de baba no travesseiro)!

3 de setembro de 2009

Porque escrevo

Às vezes ainda me pergunto porque me arrisco, me exponho, coloco para fora certas coisas.
Sempre acreditei ser mais fácil escrever que dizer - já melhorei muito com relação a isso!
Mas com o tempo descobri quão difícil é o outro entender exatamente o sentido das suas palavras...
Como elas são mal interpretadas, como são ausentes de entonação e sentimento, causando muitos mal entendidos.

Continuo escrevendo - aqui sem a preocupação de interpretação, mas já vi que no msn ou em e-mail a vida ainda se complica para mim.

Lembro e uso sempre o exemplo de uma situação que vivi:

Estava conversando com uma pessoa que conhecia e, ele que acabara de chegar do trabalho, me pediu uns minutos para colocar uma roupa na máquina de lavar.
Eu informei que permaneceria ainda no msn, que voltasse quando tivesse terminado.
Voltou muito tempo depois e desculpou-se pela demora, pois aproveitou para fazer outra atividade até o término do ciclo da máquina.
Prontamente respondi: "Sem problemas".
Levei uma saraivada de insultos, de broncas, pedradas e tiros que nem tive tempo de entender!
Eu apenas disse que "não era problema algum a demora!"
Até hoje me pergunto se ele entendeu que eu estava dizendo: "Não me venha com seus problemas!"

Mas isso não me traumatizou de forma alguma, apenas reforçou que as palavras quando mal interpretadas acabam virando contra você.

Sou a favor da conversa olho-no-olho, das mensagens corporais, da entonação, da presença, quando a situação é conversar com outra pessoa.

Só que aqui eu escrevo, porque tenho necessidade de dizer, de esvaziar, de extravasar e de soltar esse verbo.
Aqui é a minha liberdade de expressão!

Quem quiser e tiver vontade que leia e se não conseguir interpretar ou compreender, me pergunte!
Estou aqui para lhe dizer, contradizer e explicar...

E se quiser ainda sobra abraço e beijo...
Linda semana!

P.S.: Naquele caso citado acima, nunca mais falei com a pessoa, pois não atendeu minha ligação, me excluiu do msn e nem respondeu meu e-mail.
O que perdi? Um livro e um DVD que estavam emprestados!
O que perdeu? Eu, como amiga!

2 de setembro de 2009

O quadro


Tenho uma facilidade de lembrar sempre do último sonho ao acordar.
(Os demais vêm em flash ao longo do dia).
Não faço esforço em lembrá-los logo cedo, pois gosto da sensação que o último deixa pelos minutos seguintes focados em levantar, escovar os dentes e tomar banho.

Recentemente tive várias palestras e essa semana um treinamento (todos na empresa) sendo o último sobre organização.
(O RH atualizou nosso mural falando das palestras e colocando fotos.)
Acredito que meu sonho tenha sido um misto disso tudo.

Na verdade teria sido uma aula/ palestra em que montávamos um quadro, desses tipo quadro de avisos, mas de material rústico, como se fosse feito de reciclados.

Nele podíamos inserir várias imagens, paisagens, figuras... lembro que as minhas tinham uma moldura de madeira parecendo casca de galhos.

No espaço deixado no canto inferior direito, foi nos pedido para utilizar uma folha e nela escrever algo bem pessoal para fazer parte desse quadro/mural.

Procurei uma folha meio escura, feita de papel reciclado (tenho um bloquinho assim na minha gaveta) e nela escrevi frases, quase um poema falando sobre sentimentos, recheados de boas vibrações, terminando com uma mensagem de paz.
Ao acordar lembrei de cada frase, porém perdi (mais uma vez) a oportunidade de escrevê-las para não se perderem ao longo do dia.

Não estou preocupada com Freud, Jung ou com análise psicológica dos meus sonhos, gosto desse misto que tem um pouco de cada coisa dos meus dias, onde tenho boas sensações: estar perto de pessoas e de situações que me foram agradáveis.

E a melhor delas foi ter por perto o mestre que nos pedia para montar o trabalho, trago-o no coração!

Beijos a todos e ótima semana!

Vou tentar lembrar de anotar os sonhos... a essa hora já nem lembro mais as palavras... snif

1 de setembro de 2009

Prosperidade

Há pouco tempo minha amiga (bruxa, feiticeira das goluseimas, mágica na cozinha e etc) me ensinou que a canela - a especiaria comumente conhecida como Canela da China, além de perfumar e dar sabor a muitos pratos, tem outras propriedades mágicas.

A cada início de mês - no dia 01, é dia de
magia, dia de usar a canela de forma auspiciosa (muito em moda essa palavra).
De que forma?

Basta colocar um punhado de canela em pó na palma da mão e na porta de entrada da casa soprar a canela desejando que a
prosperidade entre porta a dentro!
As palavras que são faladas, o sentimento, a energia concentrada nesse momento são por sua conta!

Gosto de imaginar que junto com a
prosperidade vem outras coisas boas, de mãos dadas.
Deixo o vento espalhar a canela porta a dentro e o delicioso aroma invadir o ar!

Faço sempre que lembro e na minha geladeira um
lembrete é colocado para não passar a data.
Não tem hora certa pode ser de manhã, tarde ou noite.

Que a
prosperidade entre porta a dentro no dia 1º e espero ansiosa até o próximo mês, porque o aroma da canela deixa uma saudade no ar...

Tente!

Um lindo e próspero mês a todos nós!

29 de agosto de 2009

Grrrrrrrrr (Editado...)



Ai... Como o ser humano é complicado, complexo e estranho.
Porque está sempre procurando
pêlo em ovo?
Porqueeeeee?

Conheço (a fundo) um
ser humano que é da pior raça: desconfiado ao extremo, orgulhoso, irredutível, chato de carteirinha, porre, porco-espinho, arredio, mala sem alça e etc.
Deveria entrar em uma
bolha e permanecer lá até o fim de sua existência!
Só falar quando lhe pedissem opinião, responder apenas o imprescindível e ser açoitado caso começasse a dizer coisas que não fizessem parte da questão.

Não! De modo algum eu estou sendo crítica ou exagerada!
Só quem convive, conhece ou apenas tenciona conhecer ou aproximar-se desse
ser consegue entender o que eu digo.
Quando esse
ser era jovem, sua mãe dizia: "ótima pessoa, bom coração, mas tem um gênioooo!"

E eu pensava:
que exagero!

Mas com o passar dos anos, começo a perceber que nem é questão de geniosidade, mas trata-se de um caso complicado, não de todo perdido, mas que talvez tenha lhe faltado umas boas psico-palmadas
(psico-tapa na psico-bunda) como tratamento.

Depois fica reclamando que nada acontece na sua vida, que não sabe porque as pessoas não se aproximam e nada acontece...

Oras!
Olhe-se no espelho e descubra o que tem de errado - nada que o espelho possa mostrar...
Então analise onde e porque você estraga tudo!
Porque esperar que tudo esteja contra você?
Dê-se uma chance, baixe suas armas, deixe que as pessoas se aproximem de você e depois, só depois verifique o que vale a pena.
Depois não reclame que está aí, sem ninguém...

Mas uma coisa é certa, apesar do ser em questão ser assim, tem algo que lhe é peculiar: intuição. Deve acreditar sempre no que sente ou pressente e seguir o que a sua razão lhe indica - estou considerando que essa intuição seja racional.
Minha raiva antes postada aqui já passou...
Bom final de semana a todos!
Beijos calorosos!